quarta-feira, 22 de julho de 2020

Orçamento básico em apenas 5 passos

1 passo - analisar

Anote todas em um documento com o valor atualizado para ter um panorama geral da sua situação financeira.

2 passo - plano de ações em curto prazo

Se está endividado, o melhor a se fazer antes de começar o orçamento familiar é chamar todos os seus credores e negociar suas dívidas.

Se não conseguir fechar boas renegociações, você precisará de um advogado para intervir e adequar as dívidas à sua realidade financeira.

3 passo - controle financeira

É fundamental assumir o controle das suas contas domésticas. Mesmo que o seu plano de curto prazo dê certo e você consiga vencer todas as dívidas, é muito fácil cair no buraco de novo.

O seu orçamento familiar precisa conter todos esses itens para ser completo:

Despesas fixas (aluguel, água, luz, telefone)
Despesas variáveis (passeios, presentes, imprevistos)
Receitas fixas (salário, aposentadoria e etc)
Receitas variáveis (freelances, comissões, bônus)

Tudo se resume a entradas e saídas. Se você souber controlar tudo o que sai, administrando bem o que entra, com certeza, a médio prazo, você conseguirá sair do vermelho.

4 passo - defina metas

Se você não tiver uma meta maior em mente o tempo todo, todo dinheiro que sobrar poderá ser usado para qualquer outra coisa, já que você não tem objetivos.

Ser bem-sucedido não é gastar o mínimo possível, guardar todo o dinheiro e deixá-lo embaixo do colchão. Uma família de sucesso realiza os seus desejos, mas de forma organizada e programada. Sem comprometer o orçamento familiar.

Objetivos de curto prazo até 1 ano (trocar de celular, férias, pagar o IPVA): dinheiro deve ficar numa aplicação fácil de retirar, tal como o título do Tesouro Selic (LFT) ou em um fundo de renda fixa conservador de boa liquidez;

Objetivos de médio prazo de 1 a 10 anos (comprar carro, fazer o quarto do bebê, reformar a casa): aplique no Tesouro Direto, CDBs, fundos de investimento mais arriscados;

Objetivos de longo prazo acima de 10 anos (aposentar-se, comprar uma casa, pagar faculdade): aplique em títulos indexados à inflação do Tesouro Direto ou ainda numa previdência privada que garantem o seu poder de compra a longo prazo.

5 passo:  invista

É o ato de tirar o dinheiro do seu alcance, na conta corrente, para aplicá-lo em investimentos que trarão um bom lucro a curto, médio e longo prazo.

Dependendo do seu patrimônio, é possível receber o equivalente um aluguel mensalmente, apenas de renda extra dos investimentos, ou ainda mais. Tudo depende das suas aplicações financeiras e de quanto você conseguirá investir.


Todas pessoas abaixo tem o mesmo interesse que você, siga você também

Postagens populares

Receba os posts por email

Veja todos os posts

13

Prestação de serviço

  • "TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE:"